Proteção de plantas de couve: dicas para a prevenção de pragas e doenças da couve


Por: Jackie Carroll

A proteção da couve para a safra do próximo ano começa após a colheita do outono. Muitos insetos que danificam a couve espalham doenças durante o inverno em restos de plantas deixados no jardim no final da temporada. A limpeza do outono, incluindo o descarte de restos de plantas e revolvimento do solo para expor os insetos, ajuda muito na prevenção de problemas na primavera.

Proteção de plantas de couve

Outro projeto de outono para evitar doenças da couve é aplicar composto no solo. A maioria das pessoas sabe que o composto é um ótimo fertilizante natural, mas você sabia que ele também ajuda a drenar o solo livremente? O solo que não pode drenar livremente permanece úmido por muito tempo, e muitos fungos prosperam em solo úmido. Trabalhar com composto no outono permite que ele tenha bastante tempo para se combinar com o solo, de modo que esteja pronto para gerenciar a água com mais eficiência na primavera.

As pragas da couve também hibernam nos restos do jardim e no solo. Exponha os insetos às condições adversas da superfície do solo, virando o solo várias vezes durante o outono e inverno.

Eliminando pragas de couve

Identificar e eliminar algumas das pragas mais comuns da couve pode ser uma grande ajuda em seu programa de proteção de couve. As pragas de jardim comuns que afetam a couve incluem:

  • Pulgões - Permite que os insetos predadores naturais façam o máximo possível para controlar esses insetos. Se você precisar usar um inseticida, use um produto à base de sabão ou óleo de nim. Você pode ter que pulverizar várias vezes.
  • Besouros contra pulgas - uma boa limpeza de outono e remoção regular de ervas daninhas são suas melhores apostas no controle desses insetos, que mastigam pequenos buracos nas folhas. Se essas pragas da couve chegarem às suas plantas de qualquer maneira, escolha um inseticida rotulado para uso contra besouros de pulgas e certifique-se de que o rótulo declare que o produto é seguro para uso em couve.
  • Lagartas - você provavelmente notará mariposas correndo ao redor da planta antes de ver as lagartas. Na maioria dos casos, você pode selecioná-los manualmente. Em casos graves, ou se você não suportar tocar nas pragas, você pode usar Bacillus thuringiensis (Bt).
  • Whiteflies– Esses minúsculos insetos voadores brancos se erguem em uma nuvem acima da planta. Use sabonete inseticida ou óleo de nim e borrife a cada poucos dias até que eles desapareçam.

Prevenção da doença de couve

Iniciar um programa de prevenção da doença da couve ajudará a eliminar a maioria das doenças da couve no jardim. Comece protegendo plantas de couve implementando estas medidas de controle:

  • Regue o solo em vez da planta. As plantas úmidas são mais suscetíveis a doenças do que as secas.
    Além disso, evite salpicar terra nas plantas ao regar.
  • Limpe bem as ferramentas antes de passar de uma parte do jardim para outra. Não se esqueça de limpar seus sapatos! Pedaços de solo que viajam de uma parte do jardim para outra nas solas dos sapatos podem transmitir organismos causadores de doenças.
  • Se você acha que sua couve está infectada com uma doença, diminua o uso de fertilizantes com alto teor de nitrogênio até ter o problema sob controle.
  • Fungicidas contendo cobre podem ajudar a prevenir a infecção de doenças ou retardar seu progresso, mas não curam doenças. Usando fungicidas no início, você pode evitar a doença até depois de colher sua safra.

Agora que você sabe mais sobre como proteger suas plantas contra doenças e pragas de jardim que afetam a couve, pode desfrutar de uma nova safra a cada ano sem preocupações.

Este artigo foi atualizado pela última vez em


Como impedir que os gulosos vermes verdes apreciem a sua couve

Essas borboletas brancas dançando acima do seu jardim podem ser na verdade mariposas do repolho. Eles são o sinal mais visível de que sua couve e seu repolho e brócolis estão prestes a ser atacados. Não tenha medo, porém, várias armas orgânicas estão disponíveis para ajudá-lo a defender seus vegetais.

  • Introdução
  • Identificando as lagartas
  • Minhocas de repolho importadas
  • Loopers de repolho
  • Lagartas da mariposa Diamondbacks
  • Defesas Orgânicas
  • Plantas Companheiras
  • Por que as plantas da família da mostarda funcionam
  • Outras defesas orgânicas
  • O que os veteranos fizeram
  • Identificando as lagartas

    Os três tipos diferentes de lagartas que você pode encontrar mastigando sua couve têm uma coisa em comum: a cor verde. Eles têm outras características distintas, no entanto.

    Minhocas de repolho importadas

    Esses são os tipos mais comuns de lagartas encontradas na couve. Os ovos são postos por traças do repolho. As lagartas são verdes com listras amarelas esmaecidas. Seus corpos são levemente cobertos por pêlos finos e curtos que proporcionam um aspecto aveludado.

    Loopers de repolho

    Loopers de repolho são verde-amarelo. Como os inchworms, eles não têm pernas no meio de seus corpos, então, como os inchworms, seus corpos se enrolam no meio enquanto rastejam. Os ovos são postos pelas mariposas marrons mosqueadas que você pode ver voando ao anoitecer.

    Lagartas da mariposa Diamondbacks

    Essas lagartas verdes podem ser identificadas pelas duas pernas atarracadas que se projetam na parte traseira. As mariposas são pequenas e acastanhadas com caudas arrebitadas no corpo.

    Defesas Orgânicas

    A maneira mais fácil de proteger sua couve é cobri-la com tampas de fileiras. Tampas de linha evitam que as mariposas cheguem às folhas da couve para colocar seus ovos.

    É demorado, mas outro método é verificar se há lagartas e ovos minúsculos na parte inferior das folhas. Quando você os encontrar, retire-os da folha com a mão.

    Plantas Companheiras

    Você também pode selecionar plantas companheiras que repelem as lagartas ou que as atraiam para longe de sua couve e plantem com sua couve. Por exemplo, os vermes do repolho importados são repelidos pelo tomilho e atraídos pela mostarda.

    Um estudo de pesquisa testou um membro da família da mostarda, o agrião amargo, que também é conhecido como agrião-foguete e foguete de inverno, como uma cultura armadilha complementar.

    Por que as plantas da família da mostarda funcionam

    Como a couve, o agrião contém glucosinolatos, que a traça-das-crucíferas usa para detectar plantas que devem servir como um bom hospedeiro para as lagartas. Em um campo plantado com agrião e repolho, 99% dos ovos foram colocados no agrião. No entanto, as mariposas não conseguiram detectar que o agrião também contém saponinas. As lagartas morrem logo após a eclosão, pois começam a se alimentar e a absorver as saponinas.

    Outras defesas orgânicas

    Outras defesas orgânicas incluem:

    • Vespas tricogramma
    • Jaquetas amarelas
    • Bacillus thuringiensis
    • Terra de diatomáceas

    Algumas dessas defesas também protegem a couve de outras pragas, como pulgões.

    O que os veteranos fizeram

    Remédios do passado incluem fubá e farinha de centeio. Quando as lagartas comem fubá que foi borrifado nas folhas úmidas, supõe-se que elas inchem e morram. A farinha de centeio, por outro lado, desidrata as lagartas se borrifada nas folhas de manhã cedo.


    Plantas de jardim de outono

    Uma doença do outono não apenas pode arruinar sua colheita, mas pode persistir e prejudicar as plantas no ano que vem, então você definitivamente quer resolver o problema.

    Para determinar quais pragas e doenças você precisa observar no outono, é útil observar os tipos de plantas que crescem nessa época. As pragas e doenças que você experimentará serão as que afetarão essas plantas.

    Aqui estão alguns dos vegetais de outono mais comuns:

    • Vegetais de raiz, como cenoura, pastinaga, rutabagas, couve-rábano, beterraba, rabanete
    • Legumes Allium como cebola, alho-poró, alho
    • Vegetais de folhas comestíveis como alface, rúcula, couve, acelga, couve
    • Brócolis
    • Repolho
    • Couve-flor
    • Endívia
    • Couve de bruxelas

    Obviamente, existe uma grande variedade de outras plantas ornamentais, árvores ou outros vegetais que você poderia cultivar. A maioria das pragas e doenças nesta lista pode prejudicá-los também.

    Cobriremos as pragas e doenças mais comuns que atacam esses tipos de plantas em seu jardim durante o outono, mas você pode encontrar algo diferente se estiver cultivando plantas que não estão nesta lista. Certifique-se de fazer sua pesquisa.


    Folhas de couve caídas

    A couve requer clima frio para crescer, o que significa menos de 70 ℉ (21,1 ℃). Pode haver momentos em que um feitiço de calor venha com as colheitas de outono, fazendo com que suas folhas caiam. Se esta é a causa de nossas plantas murchas, as folhas devem ricochetear assim que o clima esfriar.

    A desidratação também pode fazer com que as folhas da couve murchem. Eles precisam de 2,54 a 5,08 cm de água por semana. Usar uma camada espessa de cobertura morta ao redor dos caules pode ajudar a reter água e nutrientes no solo. E você deve remover ervas daninhas regularmente para manter seus canteiros cheios de nutrientes e água.

    As doenças fúngicas também podem causar murcha. Se você notar pequenas manchas escuras aparecendo, é provável que sejam fungos. Trate imediatamente com um fungicida.

    Pragas como tripes e pulgões também podem causar murcha por transferência de doenças. Sabão inseticida ou óleo de nim podem deter essas infestações dessas pragas, bem como de outros tipos.


    Pragas e doenças comuns: Couve

    Ao cultivar vegetais, é sempre emocionante cuidar da planta durante toda a sua fase de crescimento e colhê-la para receitas deliciosas mais tarde, mas uma coisa a ter em atenção são as pragas e as doenças. Diferentes plantas são suscetíveis a diferentes tipos de pragas e doenças, e é importante estar ciente para que você possa manter um olhar atento e também tomar quaisquer métodos preventivos para manter suas plantas seguras ao longo de sua vida.

    A couve pode ser vítima de várias pragas e doenças diferentes, muitas das quais são semelhantes aos problemas que afetam as verduras.

    Pragas:

    Algumas das pragas que comumente afetam a couve incluem a lagarta-do-cartucho da beterraba, pulgões do repolho, alças de repolho e muito mais.

    A lagarta-do-cartucho da beterraba fará com que as folhas pareçam esqueletizadas devido à alimentação excessiva. Use métodos orgânicos para controlar esse inseto, como Bacillus thuringiensis.

    Os pulgões do repolho podem retardar o crescimento das plantas e até causar a morte. Os insetos são verde-acinzentados e são visíveis nas folhas. Esses pulgões se alimentam apenas de plantas crucíferas, mas podem sobreviver de ervas daninhas relacionadas. Se a infestação não for ruim, podar as folhas afetadas. entretanto, se a infestação for pesada, borrife as plantas mais resistentes com um forte jato de água para derrubar os pulgões das folhas.

    Loops de repolho causarão danos extensos nas folhas. As lagartas são verdes e possuem linhas brancas em cada lado do corpo. Eles hibernarão nos restos das colheitas. Escolha manualmente as larvas das plantas ou aplique Bacillus thuringiensis para matar as larvas mais jovens.

    Doenças:

    Algumas das doenças mais comuns que afetam a couve incluem mancha foliar de Alternaria, antracnose, amortecimento, míldio e outras.

    A mancha da folha de Alternaria irá causar pequenas manchas nas folhas da couve que se tornarão castanhas ou cinzentas. Essas manchas podem se tornar quebradiças e rachar no centro. Para evitar isso, plante sementes livres de patógenos, faça rotação das safras regularmente e aplique fungicidas apropriados quando necessário.

    A antracnose causa pequenas manchas circulares secas nas folhas, cinzentas ou castanhas. Se houver muitas manchas, as folhas podem morrer. Isso é causado por um fungo que pode hibernar em restos de folhas e ervas daninhas. A doença prefere surgir em condições quentes e úmidas. Trate as sementes com água quente antes do plantio, pratique a rotação de culturas e plante as sementes em uma área com drenagem de solo adequada.

    O amortecimento faz com que as mudas morram após a germinação. A haste parecerá comprimida e torcida. Esta doença tem maior probabilidade de aparecer em mudas quando as temperaturas são baixas.

    O míldio causa manchas amarelas irregulares nos caules, que se tornam marrom claro. Haverá crescimento cinza na parte inferior das folhas. A doença prefere surgir quando as condições são frescas e úmidas. Para controlar esta doença, remova todos os restos da colheita depois de colher a couve. Pratique também a rotação regular de culturas e aplique fungicidas apropriados quando necessário.


    3. Couve Tronchuda

    Foto © Baker Creek Heirloom Seeds

    Esta casta portuguesa distingue-se facilmente das outras pelo seu aspecto único. Possui folhas macias, abertas, circulares, verde-azuladas e caules brancos ou verdes claros. Ele se dá bem em climas quentes e frios e se adapta facilmente. As plantas amadurecem em 55 dias.

    As folhas macias e grossas de Tronchuda a tornam ideal para fazer sucos. Também é adorada por ser uma das variedades de couve mais fáceis de germinar. É baixo em estatura, mas atinge um diâmetro bastante grande de 20 cm. Sua forma é uma reminiscência de seu primo couve e tem gosto de repolho suave.


    4. Insetos arlequim

    Se você é um jardineiro do sul, provavelmente já está familiarizado com o poder destrutivo desta praga (retratado no topo deste post). Os insetos arlequim são pretos em forma de escudo com marcações vermelhas ou amarelas. Eles são membros da família dos percevejos fedorentos que são mais comuns no sul, embora sua distribuição tenha se expandido e agora eles são encontrados de vez em quando no extremo norte da Nova Inglaterra. Eles amadurecem muito rapidamente e são consumidores vorazes de todos os membros da família do repolho, incluindo a couve. Essas pragas da couve se alimentam sugando os sucos das plantas, deixando manchas e manchas para trás. Freqüentemente, eles são encontrados se alimentando em massa.

    Para controlar os insetos arlequim em seu canteiro de couve, escolha os insetos a dedo quando os encontrar, mas não os esmague (a menos que você queira ser exposto a um odor muito ruim). Proteja as plantas sob uma camada de cobertura de linha flutuante desde a germinação até a colheita. A couve não precisa ser polinizada para produzir, então a cobertura em fileiras é muito eficaz para deter essa praga.


    Assista o vídeo: Recuperando o plantio de couve manteiga


    Artigo Anterior

    Informações sobre a videira de amendoim

    Próximo Artigo

    Os benefícios e malefícios do popular fertilizante para urtigas